Tag Archives: IBM

Bysutradi

Sametime 8.5.2 IFR1 – Dicas Gerais

A atualização do Sametime 8.5.2 IFR1 é relativamente simples e não apresenta problemas. O passo-a-passo para esta atualização é encontrado aqui.

A sequência para atualização do Sametime é a seguinte:

  • Sametime System Console
  • Sametime Community Server
  • Sametime Proxy Server
  • Sametime Media Manager
  • Sametime Meeting Server
  • Sametime Advanced (se aplicável)
  • Sametime Gateway

Para atualizar o System Console não é necessário parar os serviços do WAS (DMGR, Node Agent, Profiles). Para os demais servidores, a parada dos serviços é obrigatória.

E aqui vai algumas dicas sobre alguns deles.

Sametime Community Server

No Linux, não perca tempo em configurar modo gráfico para usar. Execute o script “silent_update.sh”, pois será requerido apenas que informe o diretório DATA do Domino.

Sametime Proxy Server

No Sametime Wiki não informa passos adicionais, mas será obrigatório reconfigurar o Plugin. Para fazer isso:

copie o diretório
/<DIR_INSTALL_SAMETIME>/WebAVBrowserInstalls
para
/<WAS_PROFILE>/installedApps/<CELL>/SametimeProxy.ear/stproxyweb.war
e renomeie-o para “Plugin”

Bysutradi

Sametime 8.5.2 IFR1 – Atualizando o SystemConsole

As vezes fico perplexo com os problemas ocasionados por simples detalhes. E são justamente estes simples detalhes que nos fazem perder tempo na finalização de uma atividade.

Ao fazer a atualização do IBM Sametime 8.5.2 IFR1, me deparei com o problema abaixo ao atualizar o System Console.

[root@ststc IFR1]# ./silent_update.sh
Installation Manager directory is /opt/IBM/InstallationManager/eclipse
Validando coneões do servidor LDAP e de banco de dados
Nenhuma conexão LDAP nesta implementação
Conexão com o banco de dados validada
Verificando o status de servidor Sametime
Verificando status do Sametime System Console
ERRO: Erro durante a fase "instalação":
  ERRO: Erro ao executar a operação
"/opt/IBM/WebSphere/AppServer/bin/wsadmin.sh" (status=105).
  Consulte o log de saída do agente para obter informações
adicionais: /var/ibm/InstallationManager/logs/native/20120716_1546.log
Installation failure (1)

O arquivo 20120716_1546.log apresentou o conteúdo abaixo.

WASX7357I: Por solicitação, este cliente de script não está conectado a nenhum processo do servidor. Determinadas operações de configuração e do aplicativo estaoníveis no modo local.
uninstalling ISC modules
Getting tasks for: isclite
ADMA0169E: Falha de validação de parâmetro para isclite:ADMA0167E:  O arquivo SSCFramework.war não existe para a operação delete.
com.ibm.websphere.management.exception.AdminException: ADMA0167E:  O arquivo SSCFramework.war não existe para a operação delete.
        at com.ibm.ws.management.application.UpdateSchedulerImpl.checkDuplicateForZeroEarCopy(UpdateSchedulerImpl.java:634)
        at com.ibm.ws.management.application.UpdateSchedulerImpl.validateParams(UpdateSchedulerImpl.java:519)
        at com.ibm.ws.management.application.UpdateSchedulerImpl.setupTasks(UpdateSchedulerImpl.java:270)
        at com.ibm.ws.management.application.SchedulerImpl.run(SchedulerImpl.java:273)
        at java.lang.Thread.run(Thread.java:736)
ADMA5012I: A limpeza instalada falhou para isclite: java.lang.NullPointerException
Update of isclite has ended.
WASX7017E: Exceção recebida ao executar arquivo "/opt/IBM/WebSphere/STSCServerCell/iscmod_uninstall.py"; informações da exceção: com.ibm.ws.scripting.ScriptingExc: WASX7418E: Falha na atualização do aplicativo isclite : consulte as mensagens anteriores para obter detalhes.

Analisando o arquivo de log e as mensagens, encontrei uma referência sobre os mesmos sintomas e algumas soluções.

Como solução, pedia para fazer o download do arquivo iscmod_uninstall.py e substituí-lo no diretório <WebSphere install root>/STSCServerCell.

Por ser mais rápido e achar que não havaria problema, fiz o download, abri o arquivo, copiei o conteúdo. Usando o comando vi no linux, abri o arquivo de destino, apaguei o conteúdo atual e adicionei o novo conteúdo.

Mesmo assim, o problema persistia, apontando o mesmo erro.

Incrivelmente, após requisitar suporte na IBM, perguntaram se eu havia copiado/substituído o arquivo. Mesmo dizendo que sim, resolvi repetir os procedimentos, mas desta vez fazendo um copy/replace do arquivo, e não do conteúdo.

E para minha felicidade/perplexidade, funcionou.

Assim, quando encontrar uma recomendação dizendo “substitua o arquivo”, siga rigorosamente a recomendação. As vezes o menor dos detalhes faz a maior diferença.

Bysutradi

Ferramentas para desenvolvimento de soluções móveis

A mobilidade, sem dúvida, veio para ficar. A cada dia vemos notícias das principais empresas do mercado divulgando investimentos e previsões promissoras para os próximos anos, seja para o uso em smartphones, tables ou qualquer outro aparelho que permita mobilidade.

Tanto é verdade que a IBM acaba de criar uma área chamada IBM Mobile Foundation para tratar exclusivamente deste assunto, já com previsão de receita na ordem de US$ 36 bilhões até 2015. Além disso, estimam que as vendas de tablets superem laptops nos próximos 5 anos.

Diante deste fato, as empresas investem em aquisições e melhorias de suas ferramentas para desenvolvimento rápido de soluções móveis.

Na IBM, temos as ferramentas IBM Worklight e IBM Web Experience Factory. Na fundação Eclipse temos o projeto Eclipse Pulsar (foco principal em plataforma BlackBerry, Motorola, Nokia). E temos várias outras no mercado.

A tabela abaixo apresenta a relação de algumas ferramentas com sua proposta de geração de artefato (nativo e HTML5):

IDEs / Plataforma Android Blackberry iOS Windows Phone HTML5
IBM Worklight x x x x x
IBM Web Experience Factory x x x
Microsoft Visual Studio 2010 x
Xcode x

Atualmente, as principais plataformas são Android e iOS, mas a Microsoft vem aprimorando seu Windows Phone e já possui alguns lançamentos previstos.

O interessante é que nenhuma das empresas citadas anteriormente são, de acordo com o Gartner, líderes de mercado em Mobile Application Development. O certo é que elas farão de tudo para serem reconhecidas neste quesito.

Mas além do desenvolvimento, precisamos pensar em outros pontos crítico para o sucessos de projetos de mobilidade, como:

Mobilidade veio para ficar.