Blog

Bysutradi

Remover um Database no Oracle 11g sem usar o Console de Administração (dbca)

Se você, por algum motivo que só Deus consiga explicar, não conseguir fazer a remoção de um Database por vias normais usando o Console de Administração (dbca), faça o seguinte:

  • Exporte o ORACLE_SID para o Database que quer remover.

  • Acesse o SQL Plus (escrevo SQL Plux toda vez… não faço idéia pq) sem autenticação.

  • Autentique como SYS e faça o shutdown no Database

  • Pare o Listener

  • Remova os diretórios, arquivos e configurações da Database

Edite o arquivo $ORACLE_HOME/network/admin/tnsnames.ora e remova o trecho referente à base de dados
Vá ao diretório $ORACLE_HOME/dbs e remova os arquivos e diretórios referentes à base de dados
Vá ao diretório $ORACLE_HOME/admin e remova os arquivos e diretórios referentes à base de dados
Vá ao diretório $ORACLE_HOME/oradata e remova os arquivos e diretórios referentes à base de dados
Edite o arquivo /etc/oratab e remova a linha referente à base de dados

  • Inicie o Listenet

Bysutradi

Usando o RFHUtil

Para instalar e usar o RFHUtil para testar o envio de mensagens para o Barramento (MQ), execute os passos abaixo:

Faça o download e instalação do MQ Client na mesma versão do MQ. Basta descompactar o ZIP em alguma pasta temporária e executar o comando “setup” na pasta “Windows”. Não é necessário alterar nenhum parâmetro.

Faça o download do RFHUtil no site da IBM e descompacte o ZIP no local definitivo para uso da ferramenta.

Para acessar o ambiente das filas remotamente, é preciso de a variável de ambiente MQSERVER. Veja 2 exemplos abaixo:

Execute o programa “rfhutilc.exe” contido no diretório do RFHUtil.

Para enviar uma mensagem, preencha o Queue Manager Name e o Queue Name.

Clique em “Open File”, selecione o arquivo XML que compõe a mensagem a ser enviada e clique no botão “Write Q”. As mensagens são exibidas como no quadro abaixo, indicando sucesso.

Bysutradi

Personalization aplicado à apresentação de menus no Portal

As vezes nos deparamos com solicitações que nos fazem implementar soluções complementares para chegar ao resultado esperado.
Não diferente disso, precisei fazer com que o menu principal criado no WebSphere Portal tivesse o seguinte comportamento: quando o usuário não tiver permissão de acesso a uma página, o menu deve ser apresentado em cinza sem ação de mouse (e não direcionar para a página de destino). Quando o usuário tiver permissão, deve apresentar a página com os portlets. Resumindo: alguns usuários visualizarão a página “Exemplo” que conterá portlets e outros visualização um rótulo “Exemplo”, em cinza, que não possui link.
Porém, este é um comportamento diferente do padrão do produto: quando você não tem acesso a algo, este algo não é carregado/exibido.

Qual a solução encontrada?

A solução que encontramos foi usar o recurso de Personalization (que sobrepões as regras de acesso por usuários/grupos), criando regras opostas aplicadas nas duas páginas com o mesmo nome. Na página “Exemplo” (que contém os portlets) foram aplicadas as regras de permissão normal (com os grupos de acesso normais). Na página “Exemplo” (com mesmo nome, mas sem acesso aos portlets), aplicamos uma regra de personalização oposta à regra aplicada na página “Exemplo” (que contém os portlets) e adicionamos um parâmetro para que o tema possa saber que deve ser criado na cor cinza. A tratativa de exibição em cinza foi feita no tema.

Bysutradi

Configurar SVN com Apache2 no Ubuntu em servidor AWS

Se você precisa configurar o SVN com Apache2 (para acesso remoto via http(s)) no Ubuntu, provavelmente encontrará vários sites/blogs com seus passo-a-passo para realizar tal tarefa.

Fui um destes usuários necessitados.

Aparentemente, parece uma tarefa muito simples. Se não fosse por um detalhe. Por algum motivo, todos os tutoriais que encontrei não mencionaram sobre a necessidade de habilitar o módulo DAV_SVN no Apache2. Ao fazer o restart, este módulo não é instalado/iniciado automaticamente.

Então, vamos aos passos.

1 – Instalar Subversion

apt-get update && apt-get install subversion subversion-tools libapache2-svn

2 – Criar  diretório para o SVN

mkdir -p /usr/local/svn

3 – Criar o repositório

svnadmin create --fs-type fsfs /usr/local/svn/repositorio

4 – Criar o grupo subversion (ou outro qualquer) para ser owner dos diretórios

addgroup subversion
usermod -G subversion fabioqb

5 – Definir owner (aqui estou usando o usuário fabioqb, que

chown -R fabioqb:subversion /usr/local/svn/repositorio

chmod -R 777 /usr/local/svn/repositorio

6 – Editar o arquivo DAV_SVN.conf

vi /etc/apache2/mods-available/dav_svn.conf

e adicionar o trecho abaixo

<Location /svn/repositorio>
DAV svn
SVNPath /usr/local/svn/repositorio
AuthType Basic
AuthName "Acessando repositorio Subversion"
AuthUserFile /etc/apache2/auth
Require valid-user
</Location>

7 – Definir a senha para os usuários

htpasswd -c /etc/apache2/auth fabioqb

* Para os demais usuários, remova a opção -c

8 – Habilitar módulo DAV_SVN no Apache2

a2enmod dav_svn

* Não constava em nenhum tutorial – percebi que o módulo não era carregado no restart do apache2

9 – Reiniciar Apache

service apache2 restart